Atualidades

Vai encarar a tesoura?

Um passo a passo para quem não aguenta mais o cabelo enorme e tem coragem suficiente para o autocorte

Por Tiago Petrik
26 de Maio de 2020

tesoura

 

Depois de mais de dois meses de quarentena, não teve jeito e precisei encarar a tesoura. Lancei mão do Teorema de Tiririca (“pior do que tá não fica”), mas sabendo que ele às vezes ele falha. Mesmo assim, resolvi arriscar. Qualquer coisa era só passar a máquina e cortar o mal pela raiz.

Para facilitar a tarefa, pedi ajuda a uma profissional, LisaGal, que topou a insólita missão de conduzir a tesoura por videochamada (mas deixo claro que todos os erros ficaram por minha conta); e para dificultar, resolvi deixar minha mulher de fora disso – afinal, a intenção aqui era servir de cobaia para que outras pessoas pudessem fazer isso por conta própria também, mesmo sem ajuda.

A primeira lição é: se você conseguir conviver com seu cabelo por mais tempo, faça isso.

A segunda: valorize muito seu barbeiro quando isso tudo acabar.

A terceira: cortar o próprio cabelo diante do espelho é muito, muito difícil. Demora pra você se acostumar com o movimento para trás e para a frente invertidos. E olha que a proposta era apenas aparar as pontas.

Por último: se puder contar com a ajuda de um profissional no Whatsapp, como eu, e as mãos da(o) companheira(o), diferentemente de mim, as chances de ficar melhor aumentam consideravelmente.

O resultado ficou aceitável, na minha opinião. Melhor do que estava, digamos assim.

 

 

Abaixo, um passo a passo elaborado com a ajuda de LisaGal:

Materiais necessários: um pente, a tesoura mais afiada que tiver, grampo, presilha ou ‘piranha’ para prender o cabelo do topo, caso esteja muito grande.

Passo 1: Preparação

Iniciamos deixando os cabelos levemente úmidos. Isso te dará mais segurança na hora de pentear e segurar o cabelo entre os dedos.

Passo 2: Amenizando o mullet

Penteie a parte de trás, dividindo-a no meio, levando uma mecha para cada lado. Escolha um lado para começar. Penteie a mecha e a prenda entre os dedos em forma de tesoura (um dedo paralelo ao outro). A posição dos dedos deve ser na diagonal. Escolha o comprimento que deseja tirar e corte. Sempre penteie o cabelo para entender o resultado. Caso queira diminuir mais repita a ação.

Passo 3: Deixando as laterais e costeletas mais leves

 Penteie a lateral do seu cabelo no caimento natural (reto pra baixo). Vá aos poucos pegando mechas pequenas, segurando nas pontas delas, sem pente.

Escolha o comprimento que deseja tirar e vá cortando (ideal da posição da tesoura é de cima pra baixo, fazendo um corte em forma de chanfra para não marcar muito o cabelo).

Repita esse movimento ao redor de toda sua orelha e comprimento da costeleta.

Agora chegou a hora de deixar mais leve aqueles cabelinhos que crescem nas laterais e ficam geralmente virando pra cima.

Penteie os cabelos da lateral com o pente em pé (sentido vertical), pegue a mecha entre os dedos, que devem estar também na vertical. Escorregue seus dedos até a extremidade do cabelo, e quando chegar no menor comprimento da mecha, corte a sobra de cabelo que ainda existir.

Repita isso enquanto achar que ainda existem esses cabelinhos.

Passo 4: Hora da franja

Penteie a franja para cima – não para trás – e procure sempre o ângulo de 90 graus em relação à cabeça. Vá cortando e sempre penteando depois, pra saber se tirou o que deseja.

Se a franja for usada de lado, então penteamos ela pro lado que é usado, e com os dedos posicionados num ângulo de 45 graus (na diagonal), junto com os fios, cortamos o necessário. Corte sempre usando como guia o menor comprimento do cabelo que aparece entre seus dedos. O que sobrar, corte.