consultoria de estilo

O que é o tal do algodão Pima?

Fibra mais longa e fina garante brilho, leveza e maciez ao algodão Pima peruano utilizado pela Reserva

Por 2min
29 de julho de 2020

Próximo à costa peruana, há uma região protegida pela Cordilheira dos Andes que conserva um microclima especialíssimo. Ao longo de todo o ano, a temperatura fica em cerca de 35 graus, com muita umidade. Foi nessa condição que o Gossypium barbadense – uma variedade de algodão, conhecida por sua fibra mais longa e fina – encontrou espaço para se desenvolver.

Na indústria da moda, o Pima peruano – nome comercial do tal algodão – é considerado o melhor do mundo. Brilhoso, suave e macio, é colhido manualmente pelos camponeses, para preservar a fibra longa e fina, que também o torna mais forte e durável que os demais algodões. Para efeito de comparação, o comprimento do Pima varia de 38 a 41 mm, quando o do algodão convencional não passa de 31mm. Por tudo isso, a Reserva o utiliza.

– Nossos itens essenciais são best sellers há anos. Temos clientes que compram até 20 itens iguais (camisetas e polos) todos os anos. Por isso fazemos questão de produzi-los com o fio de algodão mais macio do mundo, porque o cliente que nos prestigia tanto e por tantos anos merece – diz Rony Meisler, CEO da Reserva.

Embora seja peruano, o Pima recebeu este nome em homenagem a um povo indígena americano, mais precisamente do estado do Arizona. Foi lá que, no início do século 20, o algodão foi implantado experimentalmente. E, embora seja peruano, o algodão Pima da Reserva é manufaturado no Brasil, como 95% do que a Reserva produz.

Sendo mais longa, a fibra do Pima requer menos emendas ao ser fiado, o que diminui as chances de rompimento – e por isso se diz que ele é mais forte e resistente. Isso também facilita a manutenção da peça de algodão: ele pode ser lavado na máquina e não forma bolinhas mesmo após várias lavagens.

Na Reserva, o algodão Pima é utilizado em camisas, camisetas e pólos. Garantia de conforto. Garanta a sua.