Empreender

Para empreender sem medo

Plataforma Reserva INK oferece 40 dias gratuitos para empoderar marcas e artistas que querem vender

Por 2min
3 de abril de 2020

Arturo Edo e Lucas Bittencourt conheceram-se na UFRJ. Por caminhos diferentes, os dois já haviam experimentado as dores para fazer e vender camisetas, e entenderam nisso a dor para quem tentasse fazer o mesmo: começar um negócio de camisetas era mais duro do que parecia, envolvia produção, estoque, logística, e era difícil conseguir fornecedores de qualidade.

– Nós vivemos todos os perrengues de criar uma camisa e trilhar esse caminho até a venda, desde colar cabide na parede do quarto pra fazer foto até programar um sitezinho pra vender – lembra Lucas.

Mas acabaram aprendendo direitinho. Mordidos pela mosca do empreendedorismo, juntaram-se para fazer disso um negócio. A Touts, plataforma criada por eles em 2015, chegou a cadastrar 5 mil artistas, que faziam upload de suas artes e recebiam royalties quando eram vendidas. Em quatro anos, subiram 60 mil arquivos no site e distribuíram mais de R$ 800 mil em comissão.

A Touts serviu como um embrião para a Reserva INK – plataforma de empoderamento de empreendedores que querem colocar na rua suas ideias através da moda.

– Com todos os aprendizados e erros anteriores, nós estamos olhando pra essa pessoa que quer montar o próprio negócio – diz Arturo. Inicialmente, a plataforma abriu para inscrições de potenciais “lojistas”, e 25 passaram numa triagem, recebendo orientações de performance no Marketing digital. Um dos inscritos nesta fase foi Thiago Salomão, que está à frente do podcast Stock Pickers e tem sua loja na INK.

 

Recebemos mais de 5 mil aplicações pra entrar na INK. Selecionamos poucas para fazer uma gestão dedicada, com suporte, mas já pensando em escala

– Quando fizemos a chamada para entrar na INK, nós recebemos mais de 5 mil aplicações. Selecionamos poucas para fazer uma gestão dedicada, com suporte, mas já pensando em escala – conta Lucas.

Por conta da chegada da pandemia, os dois entenderam que a plataforma poderia servir de oportunidade de renda extra para uma série de autônomos que tiveram seu trabalho normal interrompido ou restringido em boa parte.

– Por exemplo, tem tatuador que não está tatuando ninguém nesse momento de quarentena, mas que tem um desenho legal e pode fazer uma grana vendendo sua arte – explica Arturo. Da experiência na Touts, Lucas lembra de casos em que “pessoas pagam seus aluguéis” com as vendas da plataforma.

Neste momento, a ideia é ir bem além, com marcas que querem ganhar escala sem se preocupar com produção, estoque, faturamento e logística. Quando a vida voltar ao normal, a INK terá quiosques em shoppings, levando a experiência também para o mundo real.

Para garantir que a aventura empreendedora só tem pontos a favor, os primeiros 40 dias – a quarentena da INK – na plataforma são gratuitos. O próprio dono da loja define o preço de revenda – a partir de R$ 59, o restante do valor de venda é dele.

Com o know-how de cadeia produtiva que a Reserva tem, mais o conceito de dar poder para as pessoas criarem suas coisas, este é um modo de olhar pra moda e pro produto de uma forma diferente – diz Lucas.