Limonada

Reserva, 14 anos

No aniversário da marca, a carta que nosso CEO, Rony Meisler, envia a todos que começam a trabalhar na companhia

Por Rony Meisler
8 de setembro de 2020

No último domingo (6/9) a Reserva fez 14 anos. Eu escrevi um texto bonito, uma declaração de amor, mas desisti de postar.

Resolvi postar aqui, ao invés disso, a carta que enviamos para todos aqueles(as) que aqui começam a trabalhar em seu primeiro dia de trabalho.

Acho que nada melhor para ilustrar o que a Reserva representa em nossas vidas.

Reserva, parabéns e MUITO OBRIGADO por tanto. Te amo muito.

“Aos 23 anos de idade comecei a Reserva com o Nandão, meu amigo da vida inteira [na foto acima, estamos os dois na inauguração da primeira loja], e nos chamavam de um monte de coisas: malucos, kamikazes, suicidas…

Financeiramente, tecnicamente, socialmente e sabe-se-láoquemente, não fazia nenhum sentido.

Justamente pelo fato de termos escolhido a incerteza chegamos em um montão de lugares bacanas e continuaremos acelerando pela estrada da vida sem saber exatamente onde chegaremos.

Neste período nós não apertamos mãos, nós abraçamos e beijamos muito! Nós nunca seguimos as regras do jogo, sempre fomos o que somos. Nós paramos em milhares de mesas de bar onde conhecemos gente diferente de nós e com elas conversamos e aprendemos.

Muitas delas conosco seguiram pela estrada tendo como única regra de permanência o AMOR.

Nós nascemos, somos e seremos do bem. E o bem sempre vence!

Conselhos que normalmente dou pra quem entra aqui no Grupo Reserva:

1 – Seja do bem e legal com as pessoas.

2 – Errar é humano. Quebrar a confiança, não. Quando errar, seja o primeiro a aprender com seu erro e chamar para si a responsa. Você será reconhecido aqui dentro por isso. Não quebre jamais a nossa confiança. Verdade e lealdade sempre.

3 –  Quando acreditar em algo, não espere ou culpe ninguém por não entregar. Esta é uma empresa em que quem aparece é quem realiza seus sonhos independentemente dos enormes obstáculos que rolarão no caminho.

São 3 pontos simplérrimos, mas que você lembrará em muitas ocasiões desta história que se inicia hoje! VQV!”