Limonada

Um conselho: começa!

Planilha aceita tudo, então para de planejar e dá início ao seu negócio. As ferramentas estão disponíveis

Por Rony Meisler
2 de junho de 2020 Atualizado em 04/06/2020 às 09:50

Vim contar uma história da qual eu me orgulho muito, que acho que carrega um insight superpoderoso nos tempos em que vivemos. Não sei se todo mundo sabe, mas eu digo que errei de profissão, pois apesar de vocacionalmente eu ser um cara muito mais voltado para Humanas, eu optei por fazer Engenharia de Produção aqui na PUC-Rio. Me formei e, no final da faculdade, arrumei um emprego em uma multinacional com foco em implantação de sistemas. Trabalhava na Petrobras pela multinacional, enfim, uma coisa nada a ver com a minha vocação, e tampouco com varejo de moda. 

Foi nesse contexto que, na academia com meu amigo Fernando Sigal, tivemos a ideia de fazer uma bermuda – e o resto é a história que vocês conhecem da marca. Mas tem uma coisa no meio desse processo de criação que foi fundamental, talvez uma das decisões mais estratégicas que nós tomamos ao longo dessa história toda.

Quando decidimos viver pela moda, do varejo, de fazer roupa, nós pedimos demissão dos nossos trabalhos e fizemos o nosso primeiro escritório na casa do meu pai. E consultor precisa saber fazer muito bem planilha e PowerPoint. Então passamos o dia na casa dos meus pais, planejando o que um dia seria a Reserva. 

E planilha e ppt aceitam tudo, né? Então fazíamos aqueles planejamentos, a empresa ia faturar nao sei quantos bilhões em muito pouco tempo, íamos ter um monte de loja…

E um dia o meu pai chegou do trabalho, e estávamos no meu quarto, fazendo as nossas planilhas. Ele chegou elogiando o que estávamos fazendo e pediu pra ver. Mostramos as macros, fórmulas maravilhosas etc. Meu pai ouviu, ouviu… e então virou pra gente e falou assim: “sabe o que vocês fazem com essas planilhas? Vocês têm que vender, fazer produtos bacanas, fazer campanhas que comuniquem o estilo de vida, o que vocês pretendem desta marca. E quando vocês não souberem mais da onde está vindo coisas boas para a marca, vocês contratam alguém que vai saber fazer planilha muito melhor do que vocês. Então se coloquem em movimento. Saiam da inércia.”

Por conta desse conselho do meu pai, a gente começou o nosso negócio. Não tínhamos dinheiro para abrir uma loja, então decidimos começar esse negócio a partir de revenda para lojas multimarcas. Começamos a bater de porta em porta, em lojas que revendiam várias marcas, que ficavam principalmente no interior dos estados. 

Alugamos um carro em Congonhas, São Paulo, e ficamos rodando por ali.

Assim começou a nossa história, e hoje são 1500 multimarcas revendedoras do nosso produto. 

Por que estou dizendo isso? Porque nesse momento vocês devem estar em casa com um monte de planos. Óbvio que estamos angustiados e com medo do que pode acontecer, mas tenho certeza que tem muita gente com um monte de plano na cabeça: “Quero empreender, quero fazer um negócio bacana, quero abrir uma loja… quero fazer qualquer coisa”. 

E está aí planejando. Fazendo planilha e PowerPoint, fazendo qualquer coisa

Então meu conselho pra você é o seguinte: “Começa!” 

E você pergunta: “Como é que vou começar, Rony? Não posso nem sair de casa”. 

Olha, hoje em dia temos as melhores ferramentas do mundo disponíveis na internet. Faz um desenho do seu produto, ou um filme remotamente. Lança uma campanha de crowdfunding.

Você quer montar uma marca de moda? Nós temos uma ferramenta que se chama Reserva INK – entra lá e, em cinco passos, você monta uma loja de camisetas, faz upload das suas artes, contrata arte na internet, cria suas artes usando a própria ferramenta etc.

Então o insight poderoso que essa mensagem carrega é: “para de planejar. Começa.”