Limonada

‘Vamos sair mais fortes dessa’

Rafael Furlanetti, da XP Investimentos, abriu a quarentena de lives da Reserva

Por Rony Meisler
23 de março de 2020 Atualizado em 30/03/2020 às 09:58

Sou Rony Meisler, CEO da Reserva. A partir de agora, pelas circunstâncias que estamos enfrentando, vou assinar esta coluna “Limonada” no 2minutos, trazendo novas perspectivas sobre o momento atual.

Perguntamos aos nossos clientes o que a Reserva deveria fazer nas redes sociais durante esta crise tão delicada. Uma das respostas que vieram mais fortes dizia: “tragam gente, contextualizem, dêem dicas de como lidar com a situação”. Transformar limões em limonadas é uma tradição para a marca, por isso resolvemos criar uma quarentena de lives. Serão 40 dias com transmissões via Instagram, com convidados com experiência e informação, para ajudar nas vidas profissionais e pessoais de cada um, para lidar com a crise e sair mais rapidamente dela.

Neste domingo (22), a estreia foi um bate-papo meu com o sócio-diretor institucional da XP Investimentos, Rafael Furlanetti. “Essa é a primeira crise que vem do lado da oferta e o da demanda, ninguém está podendo sair”, disse o Furla, abrindo a conversa, e lembrando que antes da economia vem a preocupação com as vidas.

Pedi uma previsão de retomada da vida normal. “Tudo o que que eu falar aqui é na base do chute. A grande verdade é que ninguém sabe o que vai acontecer, mas eu diria no mínimo de 2 a 3 meses, sem sombra de dúvida”, avaliou meu amigo. “É o momento de darmos as caras, unirmos as pessoas em busca de soluções, fomentar o debate, arregaçar as mangas. Estamos num momento de reinvenção das coisas. Na crise do apagão, em 2002, as pessoas aprenderam coisas como desligar a luz, usar luz de led, e o país passou por uma mobilização e conscientização muito grande, e isso que estamos vivendo agora vai mudar o hábito das pessoas”, previu. “O coronavírus vai fazer mudança no varejo do Brasil, as megaoperações que estamos fazendo na venda online atualmente vão melhorar muito a forma que vendemos online”, disse.

 

 

Furlanetti citou uma visita recente que fez à feira da NRF (National Retail Federation), maior evento de inovação do varejo, em Nova York. “E a maior inovação apresentada era o atendimento humanizado, a maneira como você usar a tecnologia pra dar este atendimento humanizado”, disse.

Neste ponto, a Reserva largou na frente. Hoje nós temos um força-tarefa de 400 vendedores em contato com nossos clientes por ligações, fazendo o trabalho de ligar por se preocuparem, perguntando se está tudo bem. Agora é hora de surpreender as pessoas, mandar uma carta à mão pro cliente.

O Furla contou também um caso em que eles fizeram algo parecido. “Tivemos um caso de um cliente que precisou retirar todo o investimento dele pra se curar de um câncer, e então a assessora fez uma carta à mão dizendo que estávamos torcendo pela recuperação dele e, quando precisasse, estávamos a postos. O cliente ligou de volta agradecendo, chorando. É o momento de se reinventar”, ele disse. “É, tempo de estudar, ser melhor, estudar, usar as ferramentas disponíveis pra nos melhorar, nós vamos ficar mais fortes. Eu tenho certeza de uma só coisa: isso vai passar”.

Na crise do apagão, as pessoas aprenderam a desligar a luz, usar luz de led, e o país passou por uma mobilização enorme

Pedi ainda que ele mandasse uma dica bem direta do que fazer com investimentos nesse momento. As sugestões dele:

> Sua carteira de investimentos tem que ser de acordo com seu perfil, pra você poder dormir tranquilo;

> Investir em bons ativos e visão de longo prazo;

> Se você tem tempo, monitora suas ações; se não, investe em fundo de ações, que tem 20, 30 pessoas analisando todo dia;

> Avaliar empresas que vão sair melhor da crise e se for o caso fazer a troca de ação. Vender a ação que você tem, se for o caso, e comprar de uma empresa que vai se recuperar melhor da crise

E três dicas de perfis para seguir nas redes sociais:

> @thiago.nigro (Primo Rico)

> @salomoney – Thiago Salomão, um dos criadores do podcast Stock Pickers;

> Podcast “Do zero ao topo”, do Infomoney;

Pra finalizar, três dicas para este momento:

> Ficar mais forte, fé em Deus, muito trabalho e otimismo, ter a certeza que vamos sair mais fortes dessa;

> Botar os sonhos no papel, transformar em meta;

> Pensar em como vamos dar a volta por cima e ter certeza que vai passar.

Vamos ficar juntos neste momento? É só me seguir no Instagram e no LinkedIn, também vou postar bastante conteúdo por lá. Vamo que vamo!