Listas

10 curiosidades sobre a cachaça

Teste seus conhecimentos sobre a bebida destilada brasileira, que festeja neste sábado seu dia nacional

Por 2min
11 de setembro de 2020 Atualizado em 17/09/2020 às 08:18

Como todo mundo sabe desde 1946 (quando aquela famosa marchinha foi gravada), ela vem do alambique, e não do ribeirão – portanto, não deve ser confundida com água. Mas será que você conhece essas curiosidades sobre a danada, que listamos em homenagem ao Dia da Cachaça (neste sábado, 12)?

1 – Por falar em alambique: trata-se de um equipamento usado na destilação de várias bebidas alcoólicas – entre elas, a cachaça.

2 – Destilados feitos a partir da cana de açúcar existem há pelo menos 2.500 anos. A nossa bebida, porém, teria sido destilada pela primeira vez entre 1516 e 1532, em algum engenho de açúcar.

3 – Fez tanto sucesso que abalou o consumo do vinho português no Brasil, e por isso foi proibida pela Coroa diversas vezes. Numa dessas vezes, em 13 de setembro de 1661, causou a Revolta da Cachaça – e a partir de 2010 essa data passou a ser oficialmente o seu dia nacional.

4 – Você pode até beber um aguardente de cana de açúcar produzido fora do Brasil. Mas, por definição, isso não é cachaça. Para ter este nome, precisa ter nascido aqui. Algo como “champanhe”, por exemplo. Se não é da região de Champagne, na França, deve ser chamado apenas de “espumante”.

5 – A propósito, não se sabe com certeza a origem do nome “cachaça”. Mas uma coisa é certa: existem mais de 700 sinônimos registrados. Você certamente conhece muitos deles, como água-que-passarinho-não-bebe, branquinha, engasga-gato, marvada, mé, pinga, tira-vergonha, e por aí vai.

6 – Caipirinha é o drink de cachaça conhecido mundialmente. Ele nasceu, pasmem, como remédio: no início do século 20, durante um surto de gripe, criaram a receita, que originalmente levava alho, mel, limão e, claro, ela, a cachaça.

7 – A caipirinha é conhecida mundialmente, mas apenas 1% da produção nacional de cachaça (85 milhões de garrafas/ano) é exportada.

8 – Para ser legítima, a gradação alcoólica tem que estar entre 38 e 48%.

9 – A cachaça já foi tratada como uma bebida apenas de baixo custo, mas hoje é possível encontrar também as versões premium – algumas delas envelhecidas por 18 anos em barris de carvalho, e uma delas com o inacreditável preço superior a R$ 200 mil (por causa dos sua embalagem, armada em prata e ouro e cravejada por 211 brilhantes, mais um diamante de 0,70 quilate incrustado no centro do rótulo).

10 – A última não é curiosidade, é um lembrete que nunca é demais: se beber, não dirija.

***

Agora uma receita de drink à base da bebida. Chama-se “Bombeirinho“, e nos foi passada por Pedro Foster.

45ml de cachaça prata

20ml de suco de laranja

15 ml de suco de limão

15ml de Grenadine ou groselha

Junte todos os ingredientes em um copo médio com gelo, misturar e servir.

Curtiu? Conheça a parceria Reserva + Mussum.

E veja também:

7 dicas para um bom churrasco

Café e cerveja: dose dupla

8 curiosidades sobre a pizza