Listas

Muito obrigado, 2020

Não foi tudo tão ruim assim. Listamos 7 razões para agradecer ao ano que acabou e aprender com ele

Por 2min
1 de janeiro de 2021 Atualizado em 04/01/2021 às 17:18

Aí você vai olhar pra 2020 e pensar: “ufa, acabou”. Muitos vão vê-lo como o pior da História, ou pelo menos o da nossa existência. Quem olhar mais atentamente, porém, vai encontrar razões para agradecer. Agradeça. O sentimento de gratidão traz enormes benefícios ao corpo, como a diminuição do estresse e da angústia, a melhora do sistema imunológico (tão importante nesses tempos) e da pressão sanguínea, entre outros. Listamos algumas razões para dizer ‘muito obrigado’ ao ano que acabou:

1 – O Covid-19, que contaminou milhões de pessoas em todo o mundo, matando quase 2 milhões até aqui, pressionou os cientistas a acharem rapidamente uma vacina. Não à toa, em poucos meses a resposta estava dada. É importante lembrar que a vacina contra a tuberculose demorou 40 anos para aparecer; contra a poliomielite, quase 50; contra a meningite, mais de 90 anos; contra a febre tifoide, um século. Nunca fomos tão eficientes numa resposta global contra um mal global. Obrigado.

2 – Se antes já tínhamos admiração pelos profissionais de saúde, o que dizer depois deste ano aos que se colocaram na linha de frente do combate à pandemia, arriscando suas próprias vidas e muitas vezes abrindo mão do convívio familiar? Um obrigado sem tamanho.

3 – Nunca, ou pelo menos não neste século, pais e filhos tiveram tanto tempo juntos. (Re)aprender a conviver com a família é certamente um legado de 2020, e quando a vida voltar ao “normal”, vamos sentir falta dessa intimidade – por mais que, eventualmente, a exaustão do confinamento tenha levado a desentendimentos. Obrigado.

4 – Para o bem ou para o mal (mas vamos focar no lado positivo), a aceleração digital trouxe uma série de mudanças. Ficou mais fácil resolver situações cotidianas que antes exigiam nossa presença física. Graças às inovações surgidas em pouquíssimo tempo, milhões de negócios foram salvos, atendendo a seus clientes com auxílio tecnológico. Obrigado.

5 – É fato que a crise econômica derivada da pandemia só fez agravar a desigualdade em todo o mundo, aumentando o fosso social e a fome. O revés foi tamanho que a ONU provavelmente terá que rever o prazo de sua meta de erradicar a fome no mundo até 2030. No entanto, se é possível enxergar a coisa positivamente (e é), nunca se doou tanto. O que mostra que podemos transformar a generosidade em algo corriqueiro. Obrigado.

6 – Por falar em generosidade: quem não lembra dos vizinhos que se colocaram à disposição para providenciar as compras e itens mais urgentes para idosos? Na dificuldade, provamos que dá pra ser mais solidário sempre. Obrigado.

7 – Da mesma forma, durante a quarentena mais severa, com a desativação de fábricas e a diminuição da circulação de veículos à combustão, o planeta observou um respiro. Mares e lagoas deram sinais de recuperação, bem como o ar se tornou mais respirável nos grandes centros. Um alento. E a prova de que, sim, podemos viver com menos, ou de forma diferente, fazendo menos mal ao meio ambiente. Obrigado.

Ao final de cada ano, há 14 anos, a Reserva diz muito obrigado. É uma tradição agradecer aos nossos amigos clientes, parceiros, fornecedores e colaboradores por mais um ano juntos (mesmo que separados). A tradição de agradecer permanece. Mas neste ano de 2020 resolvemos fazer um pouco diferente. Em vez da Reserva agradecer sozinha, chamamos uma turma pra agradecer também. O que eles(as) têm em comum? Todos passaram pela Covid-19 e, graças aos seus médicos e enfermeiros, hoje estão totalmente recuperados. Por isso, além de agradecer, este ano a gente resolveu homenagear também. Este vídeo é dedicado a todos(as) os(as) profissionais de saúde que estão há meses, incansável e amorosamente, na linha de frente contra o coronavírus.