Masculinidades

Por mais mulheres no poder

Grupo Papo de Homem defende que representantes do sexo feminino ganhem mais lugares de comando

Por 2min
25 de agosto de 2020

No Dia do Homem, o Papo de Homem trouxe uma série de reflexões sobre masculinidades. Em sua ‘invasão’ no Instagram da Reserva, o grupo – responsável pelo filme “O Silêncio dos Homens“, entre outras ações de impacto – propôs uma série de desafios. Vamos reproduzir aqui todos eles, que têm como objetivo ajudar na construção de um futuro de mais equilíbrio para todos e todas.

Começamos com o desafio de cuidar da gestão e das tarefas domésticas por 7 dias; em seguida, a proposta foi parar de fazer e rir de piadas homofóbicas ou machistas por (pelo menos) 30 dias; por último, perguntamos: você faz terapia?

Hoje o papo é sobre apoiar mais mulheres no poder.

Vivemos num mundo em que homens dominam a maioria das posições de poder político e econômico.

Alguns dados:

– Apenas 13% das empresas brasileiras têm mulheres como CEO. Elas representam só 26% dos cargos de diretoria. Dessas, quase nenhuma é uma mulher negra;

– Equidade de verdade passa por maior representatividade nos cargos de poder. E não só de mulheres brancas. De mulheres negras também;

– É nossa co-responsabilidade, em especial daqueles de nós em posições de poder, atuar ativamente para transformar essa realidade, ajudando a colocar mais mulheres no poder. Nossa conversa aqui não é sobre culpa. Estacionar na culpa nos trava. Assumir responsabilidade pela mudança nos convida a agir.

Desafio para a mudança:

Converse com suas amigas que são executivas e pergunte quais episódios de machismo elas já enfrentaram na carreira. Não julgue, apenas escute. Repita com pelo menos 5 amigas. Escutar é uma excelente forma de aprendermos mais.

E semana que vem voltamos com mais um desafio.