Masculinidades

Novembro azul: conheça

9 fatos sobre o câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens, e como combatê-lo

Por 2min
12 de novembro de 2020

Pelo décimo ano seguido, o Instituto Lado a Lado Pela Vida promove no Brasil a campanha Novembro Azul, de conscientização para o combate ao câncer de próstata, através do diagnóstico precoce. Listamos alguns fatos relevantes sobre o tema, para ajudar com que isso deixe de ser um tabu, e passe a ser encarado por todo homem como algo normal.

1 – Segundo o Instituto Nacional do Câncer, diariamente 42 brasileiros morrem de câncer de próstata – trata-se do segundo tipo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Por ano, são 15 mil mortes por uma doença que pode ser combatida (e vencida).

2 – Cerca de 3 milhões vivem com a doença atualmente, e no último biênio foram diagnosticados quase 70 mil novos casos no país.

3 – Normalmente (em 60% dos casos), ocorre em homens acima de 65 anos. Porém, por exclusão, e sem medo de repetir o óbvio: 40% dos casos acontecem em pessoas mais jovens (o que já é um número bastante significativo).

4 – Os principais fatores de risco são: histórico familiar de câncer de próstata (pai, tio, irmão); obesidade; a incidência é maior entre homens negros.

5 – Na fase inicial, o câncer de próstata não causa sintomas. Quando surgem, 95% dos casos já estão avançados (causando dor óssea, dor ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina ou no sêmen), o que dificulta a cura.

6 – Alguns tumores crescem de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos. A maioria, porém, cresce de forma lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ ).

7 – Como descobrir no estágio inicial? A partir de 45 anos (para homens com fatores de risco associados) ou 50 anos (sem fatores de risco), procure um médico para realização de exames de toque retal e de sangue (PSA).

8 – Devido ao machismo, o exame de toque retal sofre enorme preconceito por muitos homens, e esta é a principal razão do Novembro Azul. Porém, ele é essencial para o diagnóstico, e é feito com o dedo do médio protegido por luva lubrificada. É rápido e indolor.

9 – Diagnosticado o câncer de próstata, o tratamento vai depender de uma série de fatores, como saúde do paciente, estágio da doença e expectativa de vida.

Curtiu? Leia também:

Bora ser um homem que se cuida?

O que é ser homem?

Preconceito não tem graça