Masculinidades

O que é ser homem?

Filme 'O Silêncio dos Homens' chega a 1 milhão de views com dados alarmantes sobre masculinidade

Por 2min
22 de julho de 2020

Em 15 de julho, o Brasil festejou o Dia do Homem. O objetivo é alertar para a saúde masculina, muitas vezes negligenciada pelo próprio machismo. Por isso, uma semana depois, voltamos ao tema.

Aproveitamos a ocasião para falar sobre a pesquisa realizada pelo grupo Papo de Homem para a produção do documentário “O Silêncio dos Homens”. O filme, que teve co-patrocínio da Reserva, expôs o resultado de perguntas dirigidas a 40 mil homens e mulheres de todo o Brasil, e acaba de atingir 1 milhão de visualizações no YouTube. Sinal de que as transformações estão a caminho.

– Em 2016 lançamos o nosso primeiro documentário com pesquisa, que escutou mais de 20 mil pessoas. Ele nos mostrou que 7 em cada 10 homens não falam sobre seus maiores medos e dúvidas com os amigos – lembrou Guilherme Valadares, fundador do PdH, na época do lançamento do filme.

A pesquisa realizada para “O Silêncio dos Homens” trouxe números ainda mais alarmantes. Veja alguns deles:

– Só 10% conversaram com o pai sobre o que é ser homem;

– 85% acham que ser bem sucedido profissionalmente é ser homem;

– 78% acham que ser homem é não se comportar de modos que pareçam femininos;

– 73% acham que é ser fisicamente forte;

– 67% acreditam que ser homem é ser o responsável pelo sustento da família;

– 60% acreditam que ser homem é não expressar emoções;

– 48% acham que ser homem é dar em cima das mulheres sempre que possível;

– Apenas 20% dizem ter tido exemplos práticos sobre como lidar com suas emoções;

O documentário é baseado em conversas com participantes de grupos de homens, que tocam no ponto, sem rodeios. Ismael dos Anjos, um dos coordenadores do documentário – e personagem do filme – diz que a transformação invidivual leva a passos mais largos para a coletividade.

– Os benefícios são pequenas transformações individuais, que depois viram sociais, em grupos de amigos, e uma vez que você muda seu comportamento, não consegue voltar atrás. Uma vez que você consegue escutar mais, você aprende a ficar mais calado.  Uma vez que você aprende a sentir mais empatia, coloca isso em movimento. E de repente você já é um homem diferente do que você era há cinco, quatro anos, e também o que discutiu com alguém na semana passada.