Ser

Viva a família

Eliana pegou Covid-19 com a filha e o marido, e todos superaram juntos. Este ano, o Natal vai ser ainda mais especial

Por 2min
15 de dezembro de 2020

Taiane (em pé) e Eliana (sentada) vão brindar pela família por um 2021 muito melhor. A filha se casa em janeiro

Eliana e Taiane, mãe e filha, tiveram que viajar para Campinas às pressas, em setembro. Por um motivo muito triste: enterram uma tia, irmã do pai de Taiane (não, não foi de Covid). O encontro familiar ainda resultou numa contaminação coletiva. As duas voltaram ao Rio com coronavírus.

– Quando voltamos, tivemos os sintomas de uma gripe. Duas amigas médicas até descartaram. Mas a família de lá começou a testar positivo, e quando fizemos o teste, vimos que tínhamos contraído também – lembra Eliana.

Embora as duas tenham evoluído rapidamente para um quadro tranquilo, os dias de preocupação não deixaram qualquer saudade. Ainda mais porque o marido de Eliana é fumante. Felizmente, foi o único que não teve qualquer sinal da doença. Enquanto isso, em Campinas, algumas pessoas sofreram falta de ar.

O ano já não vinha sendo fácil para nenhuma delas, profissionalmente. Eliana vende joias – e até o Dia das Mães viu o movimento despencar; depois disso, abriu um novo leque de clientes; e Taiane é turismóloga: o setor em que trabalha foi o mais afetado pela pandemia, com cancelamentos de voos e fechamento de hotéis em todo o mundo. Como muita gente, tiveram que se reinventar, mas elas não são dos que perdem tempo se queixando:

– A gente vende o que dá, até hotel aqui no Rio mesmo. E, como todos nós ficamos muito tempo presos em casa, temos oferecido resorts e hotéis-fazenda aqui no Rio mesmo – conta Taiane.

Neste Natal, além de celebrar a vida, a Reserva traz uma mensagem positiva, de esperança, através de 16 personagens que superaram o coronavírus. Gente como Eliana e Taiane.

As duas encerram o ano com a esperança de dias melhores e muita felicidade no horizonte: Taiane vai se casar em janeiro.

– A gente tem uma família grande, sempre passamos juntos. Vamos brindar à família. Graças a Deus não perdemos ninguém – diz Taiane.

– Meu desejo é que acabe essa pandemia, que as pessoas possam voltar à vida normal. Esse novo normal não é muito gostoso – finaliza Eliana.